sexta-feira, abril 01, 2011

Olhando para o alvo!

Imagem: Google

Olá, queridos! Andei sumida por um bom tempo, ne? Me perdoem por abandoná-los nos últimos meses. O que importa é que estou de volta e com muitas novidades que vocês irão amar! Para retomar as atualizações no blog, já estou postando um texto que irá inspirá-los!
Várias vezes sou surpreendida por comentários do tipo “Você viu fulano ministrando o louvor de boné?” ou “O pastor deixa você fazer isso?”. E o que mais causa tristeza ao ouvir esse tipo de indagação, é que, muitas vezes, eles partem de pessoas que são membros de alguma igreja ou denominação cristã. Costumo responde-las com outra pergunta “O que a palavra de Deus nos diz sobre isso?”.
A igreja evangélica tem crescido muito no Brasil e no mundo, especialmente nos países do sul. Crescido em proporções numéricas, ou seja, quantitativas. Mas será que é só isso que Deus espera? O que seria melhor para Deus: quantidade ou qualidade? Quantidade, sim! “Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura” (Marcos 16:15). Mas, sinceramente acredito que Deus se alegra realmente é com a qualidade! “Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” (Mateus 6.33).
O verdadeiro significado de vida cristã tem sido distorcido, e a cada dia propagado erroneamente aos que buscam aquilo que atende somente aos seus desejos, sem se preocupar em colocar Deus no centro. Não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes” “1 Coríntios 15:33”.
Deus não quer seus filhos se curvando a costumes, hábitos, rituais, à religiosidade. O dicionário nos ensina que religioso é “aquele que cumpre rituais religiosos com rigor e devoção, que professa uma religião ou faz votos monásticos”. Se for essa a maneira correta de louvar ao Senhor, em que o santo se diferenciará do incrédulo?
Deus espera que aquele que o serve, que crê na salvação dada gratuitamente por meio da morte de Jesus Cristo, o faça sem máscaras, sem barreiras. Deus espera compromisso com Ele, com o amor e a justiça. Não existem ressalvas para termos contato com Deus. Devemos, justamente, ter intimidade com Ele. Deus não quer apenas a multiplicação das pessoas nos bancos dos templos, mas quer que cada pessoa seja, sim, o tempo do Espírito Santo. Ele quer que a nossa presença nos diferentes segmentos da sociedade seja testemunho do amor e da justiça verdadeiros que só Ele é capaz de oferecer.
Enquanto pessoas se preocupam se podem ou não entrar num templo de bermuda e chinelo, Deus deseja apenas uma coisa: que todos nós tenhamos compromisso com o seu reino e a sua justiça. Que busquemos a Ele, somente a Ele, e nos entreguemos de todo o nosso coração, toda a nossa vida, nas mãos sábias, misericordiosas e fieis d’Ele. Que a nossa vida seja voltada para a honra e para a glória d’Ele integralmente. E isso não se faz apenas diante dos olhos da igreja. Isso se faz em todos os lugares e situações, já que, o tempo todo, estamos sendo observados por Deus, que conhece mais do que as nossas atitudes: conhece o nosso coração.
Portanto, não vamos perder tempo com religiosidades que nos fazem esquecer o real motivo de irmos à igreja, de nos reunirmos com os nossos, de fazer o bem. Religiosidades, costumes, rituais que ocupam nossos pensamentos e atitudes nos afastando do real significado do serviço cristão. Vamos buscar, em primeiro lugar, a Deus. Que Ele seja o centro de nossas vidas! O nosso alvo!
Gostaram? Deixem seus comentários, sugestões e dúvidas. Me digam também os assuntos que vocês desejam que eu trate aqui. Lembrem-se que esse espaço é nosso, ok?
E vocês podem entrar em contato comigo também pelo e-mail liviajorn@gmail.com e pelo twitter.com/liviajorn.
Aguardo por vocês!
Jesus os abençoe!

7 comentários:

Cassius Emmanuel disse...

Parabéns pequena, e de pessoas com essa linha de entendimento que precisamos para ajudar a direcionar a cada um para seu verdadeiro conhecimento e sabedoria. A humanidade infelizmente está entregue a lobos que se passam por cordeiros para tirar proveito da fragilidade da massa. Que essas suas palavras possam chegar além de qualquer fronteira, e assim abrir os olhos dos menos favorecidos para a verdadeira vontade de Deus.

Anônimo disse...

Tem muita gente que está dentro da igreja só para semear a discordia , para falar dos outros . são instrumentos do diabo . deveriamos nos preocupar mais em cuidar de nossa , porque Deus pode voltar amanha .. e ai ? oque vai ser desses coitados ?
parabens ! lindas mensagens ! um belo blog .
LOLA

Cassius Emmanuel disse...

O problema é esse, estare dentro da igreja. As pessoas tem que estar dentro dela mesma. O segredo da comunhão é saber realente sobre o seu EU, é SER e parar de TER e QUERER. Mas a fé prevalece, ainda vamos atingir esse grau de evolução.

Juarez Martins disse...

Lívia, você fez uma reflexão muito necessária. O senhor quer ver nosso compromisso com a construção do Reino, quer que sejamos luzeiros na terra e que mostremos como é maravilhoso pertencer ao seu povo.

Karen Rachel disse...

Querida Lívia,
Ao ser motivada por você mesma, deixo aqui minha opinião. Eu me converti em 1982. Naquela época, "ser crente" era uma classificação que remetia a um conjunto de características. Eram características que, de fato, nos diferenciavam do resto das pessoas. Hoje, essa caracterização se diluiu... Mas, na minha consciência, eu ainda creio que as posturas de outrora eram melhores e mais impactantes que as de hoje. Por medo de uma falsa religiosidade, os crentes de hoje partiram para o extremo de se parecerem muito com o mundo e, infelizmente, muitas vezes dão mau testemunho. Perdem os crentes, em termos de galardões, e perdem os não crentes, pois não dão crédito aos primeiros, e assim se distanciam da salvação. Lamento muito, querida, mas o que tenho visto é que o mundo invadiu a igreja, e que a quantidade de crentes hoje em dia carece de muita qualidade, isto sem contar o total de "joio"...
Beijos da tua amiga,
Karen

Vítor Carvalho Ferolla disse...

Oi Lívia,


gostei mt deste texto, temos que focar no alvo que é Cristo.

A religisidade cego o homem e o impede de se aproximar de Deus. Cristianismo é relacionamento!


Abração,
fique na graça!

João Luiz disse...

Uma necessária reflexão! Quando o uso e costume se torna uma afronta deliberada a Deus sou totalmente contra. Naturalmente nós vemos o exterior e Deus vê o coração. Espero que também a maioria daqueles que vestem diferente de nós, seja cheios do Espírito Santo e possa testemunhar a Cristo com Poder e que o seu modo de vestir não seja um impedimento. Oremos para que o nosso exterior reflita uma verdadeira intimidade com Deus! Rev. John.