sexta-feira, abril 22, 2011

Minha preciosa Florzinha...


Quando me perguntam qual foi o momento mais triste da minha vida, respondo, sem precisar pensar, que foi o falecimento da minha avó materna, Margarida.

Não sei se já contei para vocês, mas eu não fui evangelizada pela forma mais comum, ou seja, não conheci Jesus por palavras ou leituras. Eu o conheci por meio da vida da minha avozinha, o maior exemplo de cristã que tive a oportunidade de conhecer.

Com um jeitinho único, minha avó levou uma vida simples. Ficou viúva ainda jovem, com oito filhos – muitos deles ainda na infância e adolescência. Passou por momentos difíceis, mas nunca desanimou de servir a Deus. Ela era um fiel exemplo à citação de Paulo: “Aprendi o segredo de viver contente em toda e qualquer situação, seja bem-alimentado, seja com fome, tendo muito, ou passando necessidade. Tudo posso naquele que me fortalece.” (Filipenses 4:12b,13)

Minha avó sempre foi uma pessoa especial, preciosa e, entre todas, a lembrança mais valiosa é o testemunho de toda uma vida. Nem mesmo as maiores adversidades a afastaram de Deus, em nenhum momento sequer. Sempre confiante na graça do Senhor, apoiada na fé, amor e obediência a Jesus, vovó Margarida teve uma vida plena, amando e sendo muito amada.

Eu sempre brincava com ela que queria ser uma “avó gatinha” como ela – e ela era linda mesmo, o que rendia risadinhas baixinhas e tímidas. Hoje eu digo apenas que quero ser uma mulher como ela: forte, guerreira, serva fiel do Senhor Jesus, que enfrentou cada problema e dificuldade da forma honrada que somente quem tem o Príncipe da Paz ao seu lado é capaz.


Meu consolo é saber que ela está com nosso Senhor Jesus e, por isso, está infinitamente melhor e mais feliz que nós!

“Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.” (2 Timóteo 4:7,8)

Sempre te amarei, vovó...

8 comentários:

Vinicius disse...

É com certeza uma mulher diferenciada,que podia não ser carinhosa com as palavras,mas demonstrava com um sorriso,um olhar,de que apesar de fazermos todos os tipos de bagunça na casa dela,ela gostava de nós,de que fazia o melhor pra nós,pra toda a familia,e,graças a Deus,eu nunca neguei um mísero favor pra ela!Seja ir ao João,ou até mesmo esperar fila da Fumusa com ela.Muitas saudades vovó.

Fabrinni disse...

Nem sei dizer o tanto que minha vó faz falta, não daria conta de expressa em numerais, mais só sei de uma coisa, ela esta mto bem com DEUS, e está olhando por nós aqui tenho certeza,além de guerreira foi p mim exemplo de força e superação, pessoa simples com um coração tão puro. Vovó onde estiver, saiba que vc é e sempre será minha eterna margaridinha AMADA. Saudades de vc!!!

Anônimo disse...

Lindo post querida Lívia,
Quanta ternura!
Margarida foi realmente uma mulher extraordinária. Deus concedeu-me de, passados tantos anos distante, morando em outro estado, desfrutar um pouquinho de sua doce convivência. É minha prima-irmã. Pura saudade. Doce saudade.
Bjs.

ILFEU VERIANO FERREIRA

Suhelen disse...

Que lindo amiga, fiquei emocionada com seu texto.
Bjos

Pastor Fillipe disse...

Muito boa iniciativa Lívia, que o Senhor te ajude nesse projeto maravilhoso!!!

Giovanna Nogoli disse...

nunca vou conseguir esqecer do sorriso mais lindo. do jeito mais simples, do carinho, do amor, de todas as palavras. das comidas, das manias. como faz falta minha vó , e eu só queria poder abraça-la mais uma vez, e dizer que eu a amo demais. minha florzinha linda s2'

Thaís Livramento disse...

Ela tem nome de flor, Magarida...
Besos!

zelita germano disse...

Lindas palavras e linda homenagem...que exemplo de fé vcs todos tiveram dessa serva de Deus..Deus abneçoe Livinha.